Posicionamento

POSTADO EM 22 de Março de 2018

Será que vale apena se posicionar nas redes sociais?

Por Pe. José Antonio Boareto

A cultura de ódio que tem sido alimentada nas redes sociais, a formação de cibermilicias, tudo isto revela sim um posicionamento de quem não quer refletir.

Umberto Eco já acenou que as redes sociais pode ser um espaço para imbecilidade. E de fato, quando lemos as notícias e o modo como são anunciadas e mesmo disputadas, podemos reconhecer que parece estarmos numa arena.

O circo romano onde acontecia as lutas dos gladiadores era um espaço real onde os combatentes competiam por quantias e honra. Embora forçados pois eram escravos. De algum modo semelhante, acompanhar os comentários e os emoticons de uma página de rede social é se ver numa arena.

Na arena, quando um gladiador vencia uma luta, a autoridade competente, na maioria das vezes o imperador, solicitava ao povo que decidisse o que deveria ser feito com o gladiador que perdeu.

O imperador concedia ao povo o direito de execução ou misericórdia. Nesse espaço da arena não há lugar para um debate filosófico do ponto de vista ético sobre o valor da vida, por exemplo.

No circo só há espaço para a emoção e não para a razão. O imperador pediu para decidir executar ou ter piedade. É assim que as pessoas podem participar.

A mesma situação se assemelha nas redes sociais. Alimentam-se lutas infundadas e marcadas por posicionamentos emocionais embora embasados racionalmente mas que não necessariamente favorecem um exercício de humanidade parecendo mais bestial em alguns aspectos.

Não sou contra quem se posicione aqui. Estou apenas dizendo que podemos estar transformando esse espaço numa arena e viver cada vez mais desejoso de assistir as execuções uma vez que agora posso sentir que posso fazer escolhas como no circo máximo romano.

Que possa nos iluminar a ética cristã. Procurar fazer o bem e buscar o Bem seja uma possibilidade que me tire desse circo e me faça ir encontrar as pessoas procurando ser sobretudo para os que mais sofrem e estão indefesos um sinal misericordioso de Deus.

Pra mim as redes sociais já deram o que tinha que dar. Só me ensinaram a imbecilidade. Me mostraram que não valia apena acreditar no ser humano e nem mesmo viver de modo mais utópico.

Li muita coisa. Li comentários de cristãos que me assustaram. Li posicionamentos de pessoas próximas que me decepcionaram. Nem tudo está perdido, li muita coisa boa também mas vi as pessoas viverem tendo como motivação o circo.

A vida sendo tratada como um divertimento apenas sem ser dado seu devido valor. Quero a poesia de volta, quero a fantasia e o sonho, quero a utopia, o pão, a justiça e a paz. Quero a dança, o sorriso e o choro, quero ver meu povo feliz. Quero a igualdade e tudo mais.

Quero soltar minha pipa no meio desse caos. Quero chegar às alturas com ela. Quero buscar Deus no meio disso tudo. Quero simplesmente subir para Deus (no processo de ascese espiritual) descendo para o humano.

Quero com a virtude da Esperança mergulhar na agonia do mundo amando. Quero amar e nada mais.

Deus vos abençoe!

Pe. José Antonio Boareto

Image title


© Copyright 2018. Desenvolvido por Cúria Online do Brasil